Tempo – Grandioso Mestre

Não há uma linha que define o fim de nada. Há tempo de transformação que define o rumo de tudo. A cada momento nós escolhemos, e nem damos conta. Não precisamos tomar sempre grandes decisões. Cada minuto é decisivo. E se achamos que não estamos a decidir nada porque não estamos a agir, o tempoContinuar lendo “Tempo – Grandioso Mestre”

A vida tem – O propósito

A vida tem sempre um propósito maior para todas as coisas. Ás vezes, em meio a entender, tentamos procurá-lo. Às vezes, só poderemos entender quando estamos preparados. “Quando estamos preparados o mestre aparece”. Quando estamos preparados o amor aparece. Quando estamos preparados, a razão aparece. A impaciência é inimiga da compreensão, e o tempo éContinuar lendo “A vida tem – O propósito”

A carta a quem (ainda) não encontrei

A ti, ser completo, dono de ti, que vagueias por aí tanto quanto eu, querendo encontrar-te a ti mesmo, mais que a alguém, tentando compreender a filosofia da vida, do mundo. Tu, que também te tentas transcender sozinho, neste mundo louco, eu te espero… Não te procuro. Não te procuro nas ruas, nem nos cantos,Continuar lendo “A carta a quem (ainda) não encontrei”

(Minha) Lírica

Eu gosto naturalmente de palavras. Gosto do sentido das palavras, dos seus significados. Sou amante da escrita. Da filosofia. Da literatura. Da personificação, das metáforas, e dos duplos sentidos. Sou amante dos conteúdos.  Às vezes partilho frases, apenas porque gosto do seu sentido, da sua lírica. É bonito. A poesia das palavras… Às vezes escrevoContinuar lendo “(Minha) Lírica”

(Da) Inocência Das Palavras Não Ditas

Da inocência das palavras não ditas – o medo de exagerar – o medo vence tanta coisa que podia ser nossa, e que lhe entregamos deliberadamente, por não sermos antes o “exagero”.  Às vezes devíamos mesmo exagerar ! Cansar as palavras belas, desgastar a fantasia, exagerar nas coisas afáveis ! É, essas merecem que fiquemosContinuar lendo “(Da) Inocência Das Palavras Não Ditas”